Think Pair Share

#aprender do meu jeito 

Preparando para desenvolver o tema do Workshop: Invista em Você! Morar fora está em seus planos? Naturalmente, quando falamos em morar fora, subtende-se em aprender uma nova língua, vivenciar novas culturas e experimentar um mundo novo. Mas será que é simples assim?

Até que ponto a aprendizagem de uma nova língua é importante para seus estudos e sua profissão? Pequenas, médias e grandes empresas adotam normas de vestuário, horas de expediente controladas e ética profissional, mas um dos aspectos mais importantes que é deixado de lado, é a sistematização do nível de inglês dos funcionários.

Quantas empresas já te perguntaram o seu nível de conhecimento de uma determinada língua durante um processo de seleção? Zero, né. Pois é. Foi realizada uma pesquisa em 2016 na EF (EDUCATION FIRST) que media o índice de proficiência em Inglês dos alunos para empresas e constatou que " o multilinguismo gera deficiência, perda de vendas e perda de fechamento de contrato". (EF-EPi C 2016). E que além disso, foi identificado 3 benefícios que uma língua única pode trazer para as empresas: "aumento da capacidade de vender para os clientes ao redor do mundo, melhoria da comunicação interpessoal entre os funcionários e basicamente o aumento de fusões entre transnacionais". ( EF-EPi C 2016).
Então, já sabendo das necessidades de se falar um novo idioma, surgem perguntas referentes a aprendizagem de uma determinada língua: quanto tempo preciso para aprender inglês , tenho dificuldade em me expressar, como eu faço para falar sem ter medo ou você acha que aprender uma língua no exterior é mais rápido? Aprender uma nova língua ou um novo idioma requer tempo, dedicação , empenho e motivação. Mas como superar estes obstáculos que vão aparecendo no meio do caminho? Para responder esta pergunta vou citar três palavras: Mindset, Hábito e Material Didático.
Mindset: está é a palavra do momento: que significa configuração da mente. Que é nada mais, nada menos a forma como você vê o mundo. Se você for uma pessoa capaz de superar as dificuldades encontradas no caminho, reagindo positivamente, certamente terá mais chances de viver no exterior e aprender uma nova língua. Agora se você for um pouco mais pessimista e achar dificuldade em tudo, ai não conseguirá sobreviver a 6 meses fora do país.
Hábitos: Defina sua meta e objetivos antes de iniciar qualquer curso e quanto tempo você disponibiliza para realizá-lo. Só assim saberá superar seus obstáculos e saberá prontamente superar seus desafios.
Com base na sua meta, você poderá traçar seu próprio calendário de estudo. Qual seria a carga de estudo diária para você alcançar uma fluência na língua? Aconselha-se estudar 20 minutos diários, revendo e fazendo os exercícios gramaticais em casa.
Traga o idioma para o dia a dia de trabalho. Aprender um idioma demanda tempo e motivação. Não existe atualmente uma divisão de tempo, hora de trabalhar e hora de estudar. Você trabalha aprendendo 'on the job'. Mude a linguagem do seu navegador, tablete e celular. Se você trabalha em uma empresa com fornecedores no exterior fica mais fácil ainda.
Material Didático: o material didático é super importante, pois ele vai direcionar você para uma aprendizagem mais/menos eficaz dentro do processo de ensino-aprendizagem. Qual seria então o material mais adequado para mim? Um material que elimina todas as regras gramaticais? Um livro onde a conversação fosse priorizada? Seria ideal um material de apoio onde apenas um tipo de aprendizagem fosse priorizada?
Analisando estes três aspectos faço a seguinte pergunta: existe um modelo pronto, capaz de proporcionar um aprendizado fácil e ao mesmo tempo efetivo? Infelizmente não. Mas um modelo em que o aprendiz seja capaz de gerenciar a sua própria aprendizagem através da comunicação.
Através da conversação o aprendiz será capaz de selecionar a informação desejada e transmiti-la em tempo real para o seu colega. Para isto ele deverá ter um conhecimento prévio da gramática e dos itens léxicos ou "chunks of language". Como por exemplo: "by the way, upside down, up to now, from now on, on the other hand, put up with, look forward to, the day after tomorrow, all at once dentre outras".
Somente depois ele adquiri a HSF (habilidade de saber fazer) através de exercícios práticos, videos assistidos, demonstrações e aprendizagem colaborativa, onde os alunos se agrupam para resolver determinada tarefa.
Na terceira e última fase o aprendiz adquiri autonomia suficiente para conduzir sozinho o processo do aprendizado do inglês.
Resumindo: a aprendizagem de uma língua, depende mais do aprendiz do que do próprio professor, porque a meta traçada varia de acordo com a necessidade e motivação do aluno.
Autora: Alessandra Souza-Kunzmann é co-fundadora da Think-pair-Share, atuou como assistente de projetos na Alemanha e atualmente é consultora da Think-pair-Share Consultoria de Idiomas.

Think Pair Share

COMECE A PENSAR EM OUTRO IDIOMA.

A Think-Pair-Share oferece uma série de cursos de Inglês, Alemão e Português para estrangeiros que fará  você interagir, trabalhar e se conectar em outra língua.

FALE CONOSCO

sua mensagem será respondida mais breve possível, obrigado pelo contato.

Think Pair Share

Rod. José Carlos Daux, 4633/206
Saco Grande | Cep: 88032-088
Florianópolis - SC

CONTATOS:

contato@thinkpairshare.com.br
Whatsapp: (48) 99999-6752

Fale Conosco pelo WhatsApp