Think Pair Share

O jeito de fazer carreira já está mudando e existe um momento certo para essa transição?

Mudanças de carreira podem acontecer de maneira inesperada ou planejada, depende da sua escolha, e de como você gerencia essa transição. Porém, seja qual for a motivação para mudar de profissão, ela deve ser enxergada sempre como uma nova oportunidade de crescimento profissional e pessoal. 

Encare a transição como uma nova oportunidade na sua vida e não cometa os mesmos erros do passado.
Há uma nova onda de profissionais atuantes no mercado, buscando novas alternativas de fazer carreira: vemos pessoas no modelo tradicional (CLT), que são as que trabalham com afinco e persistência, mesmo diante da pandemia e continuaram nos seus postos de trabalho garantindo um futuro tranquilo e sem imprevistos financeiros e o de freelancer ou melhor os autônomos, que são profissionais que realizam a mesma função de um funcionário normal dentro de uma empresa. Mas o que está se tornando mais comum no mercado são os empreendedores. São profissionais que são capazes de criar novos produtos usando a sua capacidade criativa.

E agora vale a pergunta, qual o seu real motivo para uma mudança profissional?
Para os que já estão no mercado e precisam se “reinventar”, quer dizer aproveitar melhor o seu tempo para se qualificar profissionalmente. A hora é agora.
Quais seriam as habilidades que trariam impacto na sua carreira atualmente? Ainda é cedo para falar, mais provavelmente a nova carreira internacional seria formada por reuniões em inglês e contatos mediados pela tecnologia.” Isso vai gerar menos benefícios para o profissional, que não terá a mesma imersão em uma cultura diferente, mas poderá aumentar a chance de ter mais pessoas de diferentes nacionalidades trabalhando na mesma empresa”, afirma Bjorn Hagemann, sócio da Consultoria Mckinsey. O que implicará uma demanda crescente da língua inglesa nos processos de negociação dentro das empresas.

É o momento ideal para mudar de país com a família para ter uma carreira internacional?
Num planejamento a longo prazo, é o momento sim, ideal para buscar opções de emprego disponíveis no exterior, tanto quanto opções de visto, moradia e matrícula dos filhos numa escola. Mas o mais importante sobretudo é se questionar se estou motivado em mudar de país e enfrentar os desafios dessa experiência, traçando objetivos concretos, entendendo a razão da mudança e principalmente o custo dela. E que a chave do sucesso para a mudança para outro país, está na aprendizagem de uma outra língua, na sua aplicabilidade e contextualização através de situações vivenciadas no cotidiano do indivíduo, no desenvolvimento do vocabulário, gramática e também na linguagem funcional. Aprender línguas estimula a criação de novas oportunidades de trabalho e networking interessantes do ponto de vista profissional.

Como fazer a escolha de uma nova carreira?
Existem 3 tipos de carreira: aquela por escolha, depois de fazer uma análise do mercado e as possibilidades que ela oferece, a por necessidade, aqui o setor financeiro pesa bastante e a por vocação. Porém nós chamamos a atenção, que nem sempre se é bom naquilo que gosta, e isso pode resultar em uma necessidade de migração e demanda dobro de energia para a mudança. No Brasil, há uma rotatividade maior de profissionais em busca de melhores oportunidades, principalmente no setor de tecnologia.
A última é carreira por vocação, que é aquilo que você nasceu para fazer. Alguns cargos acabam afastando quem não é vocacionado para a profissão. É o caso do policial, por exemplo. Por mais que você tenha admiração pelo tipo de profissão, “o simples fato de gostar não irá te sustentar nela”.
Portanto, para fazer a escolha de uma nova carreira, é preciso avaliar os aspectos mencionados acima. Estabeleça também quais são os seus propósitos no novo trabalho. Estabelecer objetivos, se preparar financeiramente, saber quais passos tomar na direção correta, é outro fator importante nessa transição. Dessa forma, será mais fácil realizar os próximos passos da sua mudança.
Isso faz, com que se torne mais real o desejo de começar algo novo em outra área ou em outro país– ou abrir a sua própria consultoria, por exemplo. Seja qual for o seu objetivo
1. Reflita.
2. Pense em Possibilidades.
3. Escolha as experiências.
4. Meça o progresso.

Alessandra Souza-Kunzmann é co-fundadora da Think-Pair-Share Consultoria de Idiomas, atuou com assistente de projetos em empresas na Alemanha e customer attendant na Inglaterra e atualmente presta consultoria voltada para Gestão do Conhecimento em Pequenas e Médias empresas no Brasil.

Think Pair Share

Aprendizagem de Línguas e suas Habilidades 

Não resta dúvidas que saber um idioma estrangeiro, gera uma vantagem profissional e pessoal em nossas carreiras. Nos professores sempre falamos que não adianta acionar uma chave somente de vez em quando. O envolvimento no aprendizado de uma língua estrangeira deve ser constante até mesmo diário. Vocês sabiam que a gramática e o vocabulário não garantem a habilidade de conversar imediatamente?

 O processo de aprendizagem de uma língua é simples, você adquiriu o conhecimento teórico, desenvolve as suas habilidades em especial a sua habilidade de comunicação e desenvolve as suas atitudes paralelamente parece difícil de compreender, não é? Mas, aprendemos através do caos. Sim, do convívio diário, onde 93% da comunicação é não verbal, quando aprendemos vocabulário e gramática. Mas lembrem-se vocabulário e gramática por si só, não agregam resultados imediatamente. O que quer dizer uma vez adquirido conhecimento gramatical e vocabulário, não iremos conversar imediatamente. Qual é a minha prioridade na aprendizagem de uma língua?
A definição de metas na aprendizagem de um idioma é fundamental para qualquer pessoa atingir o seu potencial pois, se bem elaboradas, elas nos tiram da nossa zona de conforto e nos impulsionam rumo às novas conquistas. Segundo o filósofo Sêneca: “Quando se navega sem destino, nenhum vento é favorável.” trecho tirado do jornal da USP. Além das metas estabelecidas existem outros meios que contribuem para a aprendizagem de um idioma.
A segunda prioridade é colocar pequenos desafios no seu percurso. Por exemplo, em 1 ano vou atingir determinado nível e quero fazer um teste como Toefl ou Ielts, por exemplo. Como consultora de idiomas diria que é muito mais que isso é necessário usarmos nossa criatividade, aprendermos a gerenciar o estresse decorrente do processo de aprendizagem e mudança de rotina e nos autos motivar antes de mais nada.
Aprender uma língua é preciso investir muito do seu tempo e paciência!
E como posso maximizar a minha aprendizagem através de técnicas ou recursos para facilitar a absorção da língua, especialmente nesse período que estamos dentro de casa?
· Resolva seus conflitos internos primeiramente;
· Aceite o processo e se livre do estresse; 
· Aumente a eficiência na comunicação através de uso de aplicativos, jogos, oficinas, assista a filmes na Netflix e ouça muita música; 
· Não esqueça de inserir a sua aprendizagem em um contexto, estude a cultura de um país é fundamental para entender; 
Nós professores da Think trabalhamos em especial com nossos alunos de português para estrangeiros para eles aplicarem a teoria aprendida em sala de aula na prática com as Saídas de Estudo que nada mais é que inserir o aluno estrangeiro no contexto da cultura local para que ele possa entender as especificidades da cultura, da gastronomia e a tradição advindo da colonização açoriana dentre outras. O meu ponto de vista, s
Somente quando o aluno vivencia o idioma ele é capaz de elevar a sua competência comunicativa.

Think Pair Share

Como o inglês pode alavancar a sua carreira pós-pandemia?

Uma das razões que propomos fazer essa LIVE é mostrar que esse tempo de reclusão em Home Office, pode ser muito bem aproveitado e você pode usá-lo para reorganizar a sua carreira profissional. Para você profissional ou freshers (termo usado em inglês para quem é novo no mercado). O que faria a diferença na sua carreira atualmente?
Vivemos no mundo considerado VUCA é um “acrônimo para descrever quatro características marcantes do momento em que estamos vivendo: Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade”. Não sabemos ao certo quais serão as maiores demandas no mercado atual de trabalho. Mas que os efeitos pós-pandemia irão mudar não somente as formas de trabalho, como também os meios de contratação, o processo de seleção de pessoas e as carreiras. 

Para os “freshers” no mercado de trabalho é uma ótima oportunidade de buscar novas profissões que envolvam relacionamento com o cliente, gerência de relacionamento, planejamento e gestão financeira de pequenas e médias empresas sendo um diferencial para a sua readequação no mercado e não esqueça que a logística devido ao aumento de compras e vendas pela internet, aviação e malha aérea farão também a diferença nos próximos anos. Já estamos percebendo em muitas empresas “As mudanças refletem mais investimentos em tecnologia, produtividade e busca por fornecedores locais, que atendam a um consumidor mais exigente (que quer tudo na hora) e potencialmente com menos dinheiro”, segundo alguns especialistas ouvidos pela CNN.

Para os que já estão no mercado e precisam se “reinventar”, quer dizer aproveitar melhor o seu tempo para se qualificar profissionalmente. Quais seriam as habilidades que trariam impacto na sua carreira atualmente? É o momento ideal para mudar de país com a família para ter uma carreira internacional? Num planejamento a longo prazo, é o momento sim ideal para buscar opções de emprego disponíveis no exterior, tanto quanto opções de visto, moradia e matrícula dos filhos numa escola. Mas o mais importante sobretudo é se questionar se estou motivado em mudar de país e enfrentar os desafios dessa experiência, traçando objetivos concretos, entendendo a razão da mudança e principalmente o custo dela.
E, mudanças de carreiras podem ser favorecidas com a aprendizagem de um outro idioma. Mas não esquecendo que a chave do sucesso para a mudança para outro país, está na aprendizagem de uma outra língua, na sua aplicabilidade e contextualização através de situações vivenciadas no cotidiano do indivíduo, no desenvolvimento do vocabulário, gramática e também na linguagem funcional. Aprender línguas estimula a criação de novas oportunidades interessantes do ponto de vista profissional.

Como por exemplo, para você que está desempregado ou em busca de melhores oportunidades de trabalho, uma vez que já sabe ou tem um conhecimento do Inglês já pode fazer seu currículo no Linkedin. Nessa plataforma você terá a chance de ter contato com profissionais da sua área e ampliar o seu Networking de trabalho. Além de ter acesso a vagas tanto no Brasil quanto no exterior. Outra oportunidade de aplicar o conhecimento de línguas é buscar novas formas de diversificar seu trabalho. Como analista de relacionamento com o cliente por exemplo, você poderá se relacionar em outra língua abrindo leque para novos negócios, especialmente em cidades que recebem visitantes do mundo inteiro.
Sem contar que com o surgimento da pandemia, algumas palavras em inglês como “home office”, “telecommute”,” take away”, “fake news” dentre outras se tornaram bem frequentes. E em um mundo em que a comunicação fará parte do nosso dia-a-dia, entender o essencial de uma língua é no mínimo necessário. E que estejamos preparados para enfrentar os desafios pós-pandemia.

Think Pair Share

#aprender do meu jeito 

Preparando para desenvolver o tema do Workshop: Invista em Você! Morar fora está em seus planos? Naturalmente, quando falamos em morar fora, subtende-se em aprender uma nova língua, vivenciar novas culturas e experimentar um mundo novo. Mas será que é simples assim?

Até que ponto a aprendizagem de uma nova língua é importante para seus estudos e sua profissão? Pequenas, médias e grandes empresas adotam normas de vestuário, horas de expediente controladas e ética profissional, mas um dos aspectos mais importantes que é deixado de lado, é a sistematização do nível de inglês dos funcionários.

Quantas empresas já te perguntaram o seu nível de conhecimento de uma determinada língua durante um processo de seleção? Zero, né. Pois é. Foi realizada uma pesquisa em 2016 na EF (EDUCATION FIRST) que media o índice de proficiência em Inglês dos alunos para empresas e constatou que " o multilinguismo gera deficiência, perda de vendas e perda de fechamento de contrato". (EF-EPi C 2016). E que além disso, foi identificado 3 benefícios que uma língua única pode trazer para as empresas: "aumento da capacidade de vender para os clientes ao redor do mundo, melhoria da comunicação interpessoal entre os funcionários e basicamente o aumento de fusões entre transnacionais". ( EF-EPi C 2016).
Então, já sabendo das necessidades de se falar um novo idioma, surgem perguntas referentes a aprendizagem de uma determinada língua: quanto tempo preciso para aprender inglês , tenho dificuldade em me expressar, como eu faço para falar sem ter medo ou você acha que aprender uma língua no exterior é mais rápido? Aprender uma nova língua ou um novo idioma requer tempo, dedicação , empenho e motivação. Mas como superar estes obstáculos que vão aparecendo no meio do caminho? Para responder esta pergunta vou citar três palavras: Mindset, Hábito e Material Didático.
Mindset: está é a palavra do momento: que significa configuração da mente. Que é nada mais, nada menos a forma como você vê o mundo. Se você for uma pessoa capaz de superar as dificuldades encontradas no caminho, reagindo positivamente, certamente terá mais chances de viver no exterior e aprender uma nova língua. Agora se você for um pouco mais pessimista e achar dificuldade em tudo, ai não conseguirá sobreviver a 6 meses fora do país.
Hábitos: Defina sua meta e objetivos antes de iniciar qualquer curso e quanto tempo você disponibiliza para realizá-lo. Só assim saberá superar seus obstáculos e saberá prontamente superar seus desafios.
Com base na sua meta, você poderá traçar seu próprio calendário de estudo. Qual seria a carga de estudo diária para você alcançar uma fluência na língua? Aconselha-se estudar 20 minutos diários, revendo e fazendo os exercícios gramaticais em casa.
Traga o idioma para o dia a dia de trabalho. Aprender um idioma demanda tempo e motivação. Não existe atualmente uma divisão de tempo, hora de trabalhar e hora de estudar. Você trabalha aprendendo 'on the job'. Mude a linguagem do seu navegador, tablete e celular. Se você trabalha em uma empresa com fornecedores no exterior fica mais fácil ainda.
Material Didático: o material didático é super importante, pois ele vai direcionar você para uma aprendizagem mais/menos eficaz dentro do processo de ensino-aprendizagem. Qual seria então o material mais adequado para mim? Um material que elimina todas as regras gramaticais? Um livro onde a conversação fosse priorizada? Seria ideal um material de apoio onde apenas um tipo de aprendizagem fosse priorizada?
Analisando estes três aspectos faço a seguinte pergunta: existe um modelo pronto, capaz de proporcionar um aprendizado fácil e ao mesmo tempo efetivo? Infelizmente não. Mas um modelo em que o aprendiz seja capaz de gerenciar a sua própria aprendizagem através da comunicação.
Através da conversação o aprendiz será capaz de selecionar a informação desejada e transmiti-la em tempo real para o seu colega. Para isto ele deverá ter um conhecimento prévio da gramática e dos itens léxicos ou "chunks of language". Como por exemplo: "by the way, upside down, up to now, from now on, on the other hand, put up with, look forward to, the day after tomorrow, all at once dentre outras".
Somente depois ele adquiri a HSF (habilidade de saber fazer) através de exercícios práticos, videos assistidos, demonstrações e aprendizagem colaborativa, onde os alunos se agrupam para resolver determinada tarefa.
Na terceira e última fase o aprendiz adquiri autonomia suficiente para conduzir sozinho o processo do aprendizado do inglês.
Resumindo: a aprendizagem de uma língua, depende mais do aprendiz do que do próprio professor, porque a meta traçada varia de acordo com a necessidade e motivação do aluno.
Autora: Alessandra Souza-Kunzmann é co-fundadora da Think-pair-Share, atuou como assistente de projetos na Alemanha e atualmente é consultora da Think-pair-Share Consultoria de Idiomas.

Think Pair Share

Use e abuse da criatividade na aprendizagem de um novo idioma

Muitos especialistas discutem atualmente, qual é o melhor caminho a ser tomado, para a aprendizagem de um novo idioma dando muitas dicas, uma vez que muitos cursos de idiomas acabam falhando no seu objetivo principal: mudar comportamentos para a aprendizagem de uma língua. "Para muitos adultos este processo de aprendizagem é extremamente difícil, apesar da sua motivação, sua inteligência e tempo gasto, que incluem tentativas com diferentes metodologias, eles não conseguem dominar a língua de maneira satisfatória e nem desenvolver sua competência comunicativa na língua estrangeira". (BOGAARDS, 1988).

O que muitos não sabem é que esta dificuldade em absorver um outro idioma é reflexo da expertise em aprender a aprender. Na Alemanha e em outros países da Europa já existe um campo de estudo neste sentido em que o aprendiz é o gestor do seu próprio conhecimento e já está sendo aplicado nos programas de formação profissional e até mesmo nos ambientes de trabalho. Este campo de estudo é nada mais que nada menos, o tutor dá autonomia para seu aprendiz com base nas suas habilidades e competências. Mas, o que fazer para adquirir mais autonomia no trabalho e para turbinar a capacidade de aprender uma língua estrangeira?

1. TENHA UMA META
Aprender uma nova língua não é fácil! Muitos vezes temos que passar por situações que não nos sentimos confortáveis. Por exemplo: seu chefe precisa que você negocie com clientes dos Estados Unidos e você tem medo de se expressar em inglês ou o seu inglês de escola não é suficiente. Mas você não quer fazer feio e almeja uma nova posição na empresa. O seu grande obstáculo é sair da zona de conforto em um curto prazo de tempo. Com um objetivo em mente é mais rápido e fácil, até mesmo na escolha do material didático e no conhecimento prévio das suas habilidades. 
2. TRAGA O IDIOMA PARA O DIA A DIA DE TRABALHO
Aprender um idioma demanda tempo, paciência e muita determinação. Tente mudar o seu modo de pensar! Não existe atualmente uma divisão de tempo, hora de trabalhar e hora de estudar. Você trabalha aprendendo "on the job". Mude sua linguagem do seu navegador, tablete e celular. Se você trabalha em uma empresa com fornecedores no exterior fica mais fácil ainda. Aproveite esta oportunidade! Entre em contato com seus fornecedores, comece a escrever e-mails, pedidos de compra na língua desejada. Tente usar o Skype para facilitar mais ainda a sua comunicação. 

3. USE E ABUSE DO INTERNACIONALISMO 
As línguas estrangeiras tem geralmente suas similaridades, principalmente as anglo-saxônicas, que são os cognatos por exemplo "cocktail", "taxi", "radio" e "kommunikation". No japonês percebemos também algumas similaridades com a língua portuguesa: sabato サバトe em português sábado, temos também kapitan 甲比丹・甲必丹 e em português capitão. Para facilitar ainda mais o seu aprendizado, tente fazer uma lista com os cognatos usados no dia a dia e coloque-a na sua mesa de trabalho. Se for o inglês a língua desejada, então ótimo fica mais fácil ainda. 
4. BUSQUE FONTES ALTERNATIVAS DE APRENDIZAGEM
De onde vem o seu conhecimento? Dos livros, do contato com outras pessoas de outras culturas, através das redes sociais, de viagens, do ambiente de trabalho, de músicas e filmes atuais? Você já parou pra pensar do que você mais gosta de fazer? Que tal conciliar as duas coisas e as duas se tornaram prazerosas. 
5. COMO VOCÊ APRENDE MELHOR?
O conteúdo para a aprendizagem de uma língua não vem pronto. Você define como quer transformá-lo, mas para isso você tem de saber o que facilitará a sua imersão na língua. Existe neste processo uma interação constante entre as suas inteligências e a sua meta. Por exemplo: se você tem uma inteligência espacial, quer dizer que você aprende mais interagindo com vídeos, situações diversas e objetos concretos ou linguística por exemplo, você terá mais facilidade em participar de aulas de conversação e escrita e assim por diante. 
Alessandra Souza-Kunzmann é co-fundadora da Think-Pair-Share Consultoria de Idiomas, atuou com assistente de projetos em empresas na Alemanha e customer attendant na Inglaterra e atualmente presta consultoria voltada para Gestão do Conhecimento em Pequenas e Médias empresas no Brasil.

Think Pair Share

Está de malas prontas para Berlim? Observe então as dez dicas básicas: 

Os primeiros meses em um novo país podem ser bem excitantes e ao mesmo tempo demandar muita energia em aprender novas regras, costumes e valores.

Selecionei 10 pontes básicos, para facilitar sua vida lá fora:
Se você está se preparando para mudar para Alemanha, tome o seu tempo para organizar com antecedência, uma lista completa do que precisa ser feito para não deixar nada para trás e para facilitar a sua adaptação no país. Nós aconselhamos levar em consideração alguns pontos básicos:

1. Pesquise, pesquise e pesquise
Primeiramente, pesquise o máximo que puder na internet, nos livros de curiosidade, vá até as livrarias e sebos e procure por dicionários de bolso, pequenos guias de conversação, que certamente, facilitarão a sua adaptação à nova cultura e a aprendizagem de uma nova língua. 
2. Pesquise onde vai morar e o que o bairro tem a oferecer
Existe em Berlim uma grande variedade de supermercados como Edeka, Kaisers oder Real, que oferecem frutas e verduras frescas. Existem redes também como Aldi, Lidl, Netto e Norma que são pequenos e oferecem preços mais em conta, porém a variedade não é tão grande. O interessante é que, apesar de serem redes distintas, eles ficam lado a lado. Mas se você quiser vivenciar uma outra atmosfera, visite um dos mercados locais que acontecem geralmente duas vezes na semana e inclusive aos sábados. Lá os preços são mais caros, porém a qualidade é muito boa. Um deles é o Bio - Oriental- mercado turco que acontece as terças e sextas-feiras na região de Kreuzberg. As drogarias como DM, Rossmann, Müller são as mais recomendadas para se comprar, além de produtos de higiene pessoal, vocês poderão encontrar uma variedade de produtos de limpeza e produtos orgânicos. Para crianças há uma excelente variedade de produtos de higiene pessoal e comidinhas. Lembre-se que a maioria das lojas, inclusive as de departamentos abre entre 9 e 10 horas da manhã e funcionam até às 20 ou 21 horas da noite, de segunda a sábado. Alguns supermercados já abrem mais cedo e alguns podem funcionar até às 22:00 horas (poucos funcionam até às 24 horas). 
3. Straßenbahn ou U-Bahn o que tomar?
Se existe uma estação de trem ou metrô próxima a sua casa, isto facilitará muito o seu deslocamento. Quando se for utilizar diariamente estes tipos de serviços, o melhor é comprar um ticket que poderá ser usado quando quiser. A rede de transporte público de Berlim é dividida em três zonas: A, B e C. A zona A é o centro expandido, e é onde se encontram as principais atrações turísticas de Berlim. Dentro da zona B está o aeroporto Tegel, enquanto o aeroporto Schönefeld e Potsdam (onde está localizado o palácio Sanssouci) ficam na zona C. Você poderá comprar os bilhetes de acordo com as zonas que você pretende utilizar. Não se esquece que tudo funciona pontualmente na Alemanha, não havendo atrasos. Uma vez que, na Europa é o melhor meio, de se deslocar, até mesmo entre os países que são muito próximos um de outro. 
4. Inscreva-se em um curso de línguas mais próximo de você
A sua adaptação à nova cultura vai depender de como você fala ou quão disposto você está para aprender a língua do país. O melhor é se inscrever logo em um curso de línguas. Em Berlim, por exemplo, existem vários cursos, desde opções gratuitas em Universidades como cursos que preparam você para o TestDaf e as provas do DSH no centro de Berlin. Você pode adquirir um conhecimento da língua antes de ir e pedir para fazer um teste de nivelamento logo ao chegar, para medir o seu nivel de conhecimento no idioma falado e escrito. Mas a melhor forma de aprender qualquer idioma é vivenciá-lo no seu dia a dia. 
5. Obtenha o mais rápido possível um telefone
Um telefone celular é essencial nos dias de hoje, você poderá ligar para qualquer pessoa a qualquer hora do dia. Com a tecnologia hoje faz-se necessário conectado com as pessoas do seu país de origem, mesmo através do WhattsApp. Selecionei três tópicos sobre o sistema de telefonia na Alemanha: 
Na Alemanha você não encontrará Wi-Fi grátis em muitos lugares além de cafés, então observe o plano que irá adquirir. 
Na Alemanha não há interurbano, ou seja, ligações de e para qualquer parte da Alemanha têm o mesmo preço, e isso também vale para os planos de 3G pré-pagos. 
Um plano de 1GB de tráfego mensal dá para usar por 2-3 semanas tranquilamente no seu smartphone ou tablete. 
6. Conheça bem a região e a sua vizinhança
Ande a pé pelo seu bairro, conheça onde ficam os supermercados, lojas e as farmácias. Existe um metrô ou trem de superfície próximo? Então ótimo, você poderá se deslocar mais facilmente, e quem sabe não tomar um Latte Machiatto no Alexanderplatz. Este é o melhor meio de conhecer o lugar onde irá morar. 
7. Vá-se acostumando ao novo fuso horário e ao clima europeu
Não se esqueça que existe uma diferença de fuso horário entre Brasil e Alemanha. No verão são 5 horas a mais do que no inverno em relação ao Brasil. Não se esqueça que a Alemanha também tem horário de verão igual ao Brasil. Em Berlim o período mais frio é de novembro a fevereiro e as temperaturas são mais altas entre os meses de junho a agosto. 
8. Seja agradável, educado e observador
Os primeiros meses em um novo país, especialmente um lugar estrangeiro, irá ser um pouco difícil, porém com muito aprendizado. A maioria das pessoas nascem e morrem próximas ao lugar onde nasceram. Você está experimentando uma realidade maravilhosa e única e que muitos não podem ter. Algumas vezes vão existir barreiras, mas que ao longo do trajeto serão superadas. Com esta nova experiência de vida, você terá uma possibilidade de ver um outro mundo e experimentar uma outra realidade distinta do seu país de origem. 
9. Permissão para sentir falta de casa
É muito natural nos seis primeiros meses sentir falta da casa, dos amigos e do chopinho gelado com os amigos no bar da esquina. Você sabe que este é o lugar onde você nasceu construiu sua família e fez novas amizades. Mas lembre-se que novas oportunidades, amigos e experiências estão por vir. 
10. Permissão para aceitar os altos e baixos
Se você já pensou em viver no exterior, ou já está de malas prontas, é bom começar a saber que virão os altos e baixos no processo de adaptação. Mas é importante enfatizar que cada pessoa vai reagir de uma forma diferente ao choque cultural. O clima, por exemplo, poderá ser uma grande dificuldade quando diferir muito, ao qual a pessoa está acostumada. O mesmo pode se dizer da comida do país e do idioma falado, que poderão se tornar uma barreira a sua integração ao novo país. 
German Expat Guide
Think-Pair-Share – Consultoria de Idiomas provides services and information for expats. move to their host countries comfortably. 

Think Pair Share

COMECE A PENSAR EM OUTRO IDIOMA.

A Think-Pair-Share oferece uma série de cursos de Inglês, Alemão e Português para estrangeiros que fará  você interagir, trabalhar e se conectar em outra língua.

FALE CONOSCO

sua mensagem será respondida mais breve possível, obrigado pelo contato.

Think Pair Share

Rod. José Carlos Daux, 4633/206
Saco Grande | Cep: 88032-088
Florianópolis - SC

CONTATOS:

contato@thinkpairshare.com.br
Whatsapp: (48) 99999-6752

Fale Conosco pelo WhatsApp